Imagine a cena: o governo resolve instalar torres de energia de 44 metros de altura na porta da sua casa, sem perguntar sua opinião. Como você se sentiria? Esse absurdo pode acontecer com comunidades quilombolas e ribeirinhas do norte do Pará.