#AlcântaraÉQuilombola! "Nós não fomos atendidos pelo Estado brasileiro e o Congresso aprovou o acordo (...) sem fazer nenhum tipo de diálogo franco e justo com as comunidades e suas instituições representativas", diz o assessor jurídico Danilo Serejo.